Separamos o nosso último dia em Hong Kong para fazer um bate-volta a Macau. Hong Kong e Macau são regiões administrativas vizinhas no sul da China. Nas minhas pesquisas anteriores à viagem, eu tinha visto que um dia inteiro na cidade seria suficiente. Francamente, pra mim, não foi. Teria passado dois dias e uma noite tranquilamente. A cidade é um misto de sentimentos e sensações. É a China misturada com o meu gostoso Portugal. São os feios letreiros luminosos chineses perdidos dentre às ruas de calçadas portuguesas.

Saímos de Hong Kong com destino à Macau, através do China Terminal, pois estávamos hospedados em Kowloon. Pra quem está em Hong Kong, os ferrys saem do Hong Kong Macau Ferry Terminal. Não esqueçam dos passaportes, pois estarão entrando em outro “país”. A viagem é curta, cerca de 01 horinha de viagem. Entretanto, tem um porém: tanto na viagem de ida, como na volta, passamos, além do tempo de viagem, mais duas horas dentro do ferry à espera de um píer vago para o ferry atracar. Ou seja, além de termos passado 02 horas (isso mesmo!), em cada viagem, sem fazer nada dentro do barco, ainda perdemos, no mínimo duas horas do nosso dia para conhecermos a cidade. Um saco! Enfim..

Ah, Macau! Eu amei e super indico uma passagem mais demorada por lá. Além do centro histórico com 25 pontos tombados pela UNESCO, ainda tem toda a “beleza” da China e a sofisticação da parte dos Cassinos. Como não tínhamos muito tempo por lá (acrescentado ao fato de termos perdido algumas horinhas dentro do ferry), não conseguimos visitar todos os 25 pontos, mas amamos todos os que tivemos a oportunidade de conhecer. Aqui vão alguns:

  • Largo do Pagode da Barra
  • Torre de Macau (mirante)
  • Largo e Igreja da Sé
  • Praça e Igreja de Santo Agostinho

 

  • Largo do Senado

 

Largo do Senado
Largo do Senado

 

  • Igreja de São Domingos (ao lado do Largo do Senado)

 

Igreja de São Domingos
Igreja de São Domingos

 

As placas de Macau são todas nos dois idiomas oficiais: português e cantonês.
As placas de Macau são todas nos dois idiomas oficiais: português e cantonês.

 

  • Passeio entre o Largo do Senado e às Ruínas de São Paulo

 

As ruas tipicamente chinesas por lá.
As ruas tipicamente chinesas por lá.

 

  • Ruínas de São Paulo

 

Ruínas de São Pedro vistas da entrada do Mirante (Torre de Macau)
Ruínas de São Paulo vistas da entrada do Mirante (Torre de Macau)

 

Ruínas de São Pedro e sua escadaria.
Ruínas de São Paulo e sua escadaria.

 

Almoçamos em um restaurante português ali pertinho, entre o Largo do Senado e a Igreja da Sé. Pra quem interessar, o nome do restaurante é Boa Mesa. A comida estava ótima, como toda comida portuguesa, e ainda deu pra desenjoar do tempero chinês.

 

Ao final do dia, pegamos um táxi em direção aos Casinos. Pra quem não sabe, Macau, antiga colônia portuguesa que foi devolvida aos chineses em 1999, ofusca Las Vegas como centro de apostas. Por lá, mais de 33 casinos, entre eles, o  The Venetian, Grand Lisboa e Wynn (meu preferido).

Show de Luzes do Wynn
Show de Luzes do Wynn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *